CAMPEONATO BRASILEIRO DE PADEL

REGULAMENTO – 2017

O Campeonato Brasileiro de Padel é promovido, implantado e administrado pela Confederação Brasileira de Padel – COBRAPA.

O presente regulamento é válido para o ano de 2017, com alguns itens tendo validade superior ao prazo previamente citado, e poderá ser modificado pela Diretoria Técnica da COBRAPA, em casos excepcionais.

ETAPAS

O campeonato Brasileiro de Padel de 2017 será composto por 5 (cinco) etapas, todas com pontuação máxima para o Ranking Brasileiro de Padel.

As sedes e as datas das etapas serão definidas no calendário da COBRAPA, pela Presidência e Diretoria Técnica, que a seu critério poderá realizá-las diretamente ou ceder a realização do evento para terceiros.

As etapas para o ano de 2017 são as seguintes:

1ª Etapa Bento Gonçalves 17/18/19 de março
2ª Etapa Curitiba 26/27/28 de maio
3ª Etapa Joinville 7/8/9 de julho
4ª Etapa Porto Alegre 15/16/17 de setembro
5ª Etapa Rio Grande 6/7/8 de outubro


RANKING

As etapas do Campeonato Brasileiro de Padel terão a pontuação mínima de 100% da tabela de pontos. As etapas dos Campeonatos Estaduais terão a pontuação mínima de 30% da tabela de pontos. As etapas de outros circuitos vinculados à COBRAPA terão a pontuação mínima de 15% da tabela de pontos. A pontuação dessas etapas poderá sofrer um acréscimo, da seguinte forma:

  • 1% a cada atleta da categoria profissional que esteja no TOP 10 do ranking e que jogar o torneio, tanto no Masculino quanto Feminino;
  • 1% a cada R$ 1.000,00 em premiação oferecida pela etapa.

As etapas do WPT também contarão pontos para o ranking da COBRAPA, com uma pontuação de 200% da tabela de pontos.

O ranking será formado pelos 10 (dez) melhores resultados de cada atleta.

Abaixo a tabela de pontos do ranking:

Fase Pontuação
Campeões 2000
Vice-Campeões 1500
Semi Finalistas 1250
Quartas de Final 1000
Oitavas de Final 750
Décimas de Final 500
Chaves 250

O ranking será disponibilizado no site da COBRAPA e somente constarão dele os atletas com a filiação devidamente quitada.

Os pontos de cada etapa ficarão vigentes por 01 (um) ano, a contar da data da realização da etapa, expirando automaticamente após essa data.

Caso um jogador necessite um afastamento para tratamento de saúde, este poderá solicitar a proteção dos seus pontos no ranking, pelo período máximo de 6 (seis) meses, desde que o requerimento se faça acompanhar do atestado médico, que deverá indicar a enfermidade e o período de recuperação. No tempo em que deferida essa proteção, os pontos não expirarão.

As etapas dos torneios estaduais e dos circuitos deverão pagar previamente à COBRAPA um valor, a ser informado diretamente aos interessados, para que os pontos sejam validados no ranking geral.

SELETIVA PARA COMPETIÇÕES INTERNACIONAIS

Os rankings Masculino, Feminino, Sênior e Infantil (Menores) servirão para classificar os atletas de cada categoria para compor a Seleção Brasileira de Padel e representar o Brasil no cenário internacional. Para isso, os classificados deverão ser brasileiros natos ou naturalizados.

A convocação dos atletas se dará pela colocação no ranking e desde que não tenha sido penalizado com nenhuma sanção disciplinar.

SELEÇÃO PROFISSIONAL

A equipe será formada pelo ranking da COBRAPA, com a opção de escolha de 01 (um) jogador(a) pela comissão técnica, chancelada pela diretoria da COBRAPA.

Caso um dos atletas esteja impedido de participar, será chamado o próximo colocado no ranking e assim por diante.

A convocação dos atletas selecionados para integrarem as Seleções Masculina e Feminina Profissionais, será divulgada por todos os meios possíveis e estará a disposição no site da COBRAPA, sendo que a confirmação dependerá da concordância expressa do atleta, manifestada através de termo próprio.

SELEÇÃO AMADORA

A melhor dupla no ranking da COBRAPA assegurará diretamente uma das vagas para as seleções amadoras.

A segunda e a terceira dupla do ranking da COBRAPA disputará uma seletiva com os demais indicados pelos estaduais e circuitos, observadas as exigências antes previstas.

Essa seletiva classificará uma dupla para a vaga restante.

SELEÇÃO DE MENORES

Será realizado ao longo do ano de 2017 duas seletivas de menores, com a participação liberada a qualquer atleta. Essas duas seletivas classificarão 03 (três) duplas para a disputa da Seletiva Final, junto com a melhor dupla do ranking da COBRAPA.  Essa Seletiva Final será realizada em Porto Alegre e classificará 02 (duas) duplas das 04 (quatro) habilitadas por cada categoria.

MUDANÇA DE CATEGORIA

Os 04 (quatro) primeiros atletas de uma categoria ao final do ano serão automaticamente impossibilitados de jogar juntos no próximo ano, caso o aproveitamento seja superior a 75% nas etapas jogadas.

Caso desejem jogar juntos, deverão subir de categoria, exceto a 1ª Categoria Masculina, a 1ª Categoria Feminina e as categorias por idade.

Na hipótese dos atletas desejarem continuar jogando na mesma categoria, deverão trocar de parceiro, substituindo o atual por outro atleta que não esteja entre os 04 (quatro) primeiros do ranking.

O atleta que, durante o ano, desejar trocar de categoria, só poderá subir.

As inscrições em duas categorias não serão aceitas, com exceção das categorias sênior.

Não serão aceitas inscrições de duplas mistas, exceto nas categorias denominadas como mistas.

Nas categorias por idade, podem participar quaisquer jogadores, mesmo da 1ª Categoria. No entanto, não será permitida uma dupla com dois jogadores da 1ª Categoria.

PREMIAÇÃO ANUAL

Ao final do ano, de acordo com a pontuação do ranking, e contando apenas com etapas do ano vigente, serão definidos os primeiros colocados de cada categoria. Esses atletas receberão 01 (um) certificado, a ser entregue em um evento especial, em data a ser definida pela Comissão Organizadora da COBRAPA.

Todas as categorias receberão troféus para campeões e vice-campeões. Considera-se o teto mínimo de premiação o valor de R$ 3.000,00 (três mil reais) para a 1ª Categoria Masculina e de R$ 1.500,00 (1 mil e quinhentos reais) para a 1ª Categoria Feminina. Essa premiação será condicionada a inscrição de 12 duplas na 1ª Categoria Masculina e de 9 duplas na 1ª Categoria Feminina. No caso de se inscreverem menos duplas que as citadas acima, os valores serão proporcionais. Nas etapas que se realizem o Circuito Profissional de Padel, a premiação distribuída será a seguinte:

1ª Masculino:

  • Oitavas: R$ 160,00, por dupla;
  • Quartas: R$ 220,00, por dupla;
  • Semi-Final: R$ 350,00, por dupla;
  • Vice-Campeão: R$ 700, por dupla;
  • Campeão: R$ 1.300,00, por dupla.

1ª Feminino:

  • Quartas: R$ 160,00, por dupla;
  • Semi-Final: R$ 220,00, por dupla;
  • Vice-Campeã: R$ 500,00, por dupla;
  • Campeã: R$ 900,00, por dupla.

Caso alguma das fases não se realize, o valor ficará com o organizador.

INSCRIÇÕES

As inscrições somente poderão ser realizadas pelo site da COBRAPA.

Nos dois primeiros dias de inscrições, serão aceitas apenas as inscrições de duplas filiadas. Após esse período, qualquer dupla poderá se inscrever nas vagas disponíveis. As inscrições encerrar-se-ão quatro dias antes do início de cada etapa, exceto para as categorias do Circuito Profissional, que se encerram sete dias antes do início de cada etapa.

A anuidade para o ano de 2017 terá o valor de R$ 80,00, para pagamento até o dia 01 de março de 2017. Após essa data, terá o valor de R$ 95,00. A anuidade terá a vigência de um ano, a partir da data de pagamento. Esse pagamento de anuidade poderá ser realizado a qualquer momento.

Essa anuidade dará direito a participar do ranking da COBRAPA, descontos em estabelecimentos conveniados além de valores menores de inscrição nas etapas do Campeonato Brasileiro.

O valor de inscrição em cada etapa do Campeonato Brasileiro de Padel será de R$ 90,00 para atletas com a anuidade vigente, e de R$ 120,00 para atletas com a anuidade expirada ou sem anuidade. Na categoria de menores (10/12 anos), o valor de inscrição será de R$ 20,00 e nas categorias de menores (14/16/18 anos), o valor da inscrição será de 50,00, sempre para atletas com a anuidade vigente.

CATEGORIAS A SEREM DISPUTADAS 

As categorias que serão disputadas nas Etapas do Campeonato Brasileiro de Padel são as seguintes:

  • Circuito Profissional: 1ª Masculina e 1ª Feminina
  • Categorias Masculinas: 2ª, 3ª, 4ª e 5ª
  • Categorias Femininas: 2ª, 3ª, 4ª e Iniciantes
  • Categorias Sênior: 35 anos A, 35 anos B e 45 anos
  • Categorias infantis: 10, 12, 14, 16 e 18 anos

HORÁRIOS DOS JOGOS

Os jogos serão disputados a partir das 11h00min de sexta-feira, até as 19h00min do Domingo, em cada etapa, exceto para as Categorias do Circuito Profissional, que seguirão horários pré-definidos.

RESULTADOS E RANKING DE CADA ETAPA

A equipe organizadora indicada pela COBRAPA se encarregará de atualizar o ranking. Os nomes dos atletas deverão estar completos conforme sua Carteira de Identidade ou Passaporte e, ainda, deverá constar obrigatoriamente o CPF.

Em etapas dos Estaduais e dos Circuitos, o organizador local deverá enviar os resultados dos jogadores filiados em uma planilha padronizada pela COBRAPA, no prazo máximo de três dias após o término da etapa, sob pena de multa e, ainda, de não poder participar no próximo ano.

Os resultados de cada etapa do Campeonato Brasileiro serão disponibilizados no site da COBRAPA.

FORMAS DE DISPUTA

Para as categorias do Circuito Profissional, todos os jogos serão eliminatórios, disputados em melhor de três sets. Em caso de empate em 6 (seis) games, será disputado um tie break em 7 (sete) pontos.

Para todas as outras categorias, os jogos da Fase Classificatória e os jogos da Fase Eliminatória, até as Semifinais, serão realizados em um set de 9 (nove) games, e no caso de empate em 8 (oito) games, o desempate será em um tie break de 7 (sete) pontos.

Os jogos finais serão disputados em dois sets de 6 (seis) games e, no caso de empate, haverá um tie break de 10 pontos.

O desempate de um set de 6 (seis) games, será disputado através de um tie break de 7 (sete) pontos.

Por motivos de chuva e/ou força maior (falta de energia, viagem de atletas, quadras alagadas, etc) os organizadores da etapa poderão, em condições excepcionais, alterar a forma de disputa dos jogos.

Antes do início de cada partida, os participantes terão direito a 5 (cinco) minutos de aquecimento dentro da quadra.

Haverá tolerância máxima de 15 minutos de atraso, sendo que, após esse prazo, poderá ser definida a partida em favor da dupla presente, por WO.

A definição sobre a aplicação do WO ficará a cargo da Comissão Organizadora.

FORMAÇÃO DO DRAW (CHAVES)

Nas categorias do Circuito Profissional, caso tenhamos mais de 16 (dezesseis) duplas inscritas, será realizada uma fase prévia para definir os classificados. Além disso, o organizador local poderá solicitar 02 (duas) vagas para duplas locais (Wild Card) entrarem na chave principal diretamente. Em caso de não contar com o número de duplas suficientes (16) os primeiros cabeças de séries irão avançando na chave, por ordem de classificação.

Em todas as etapas, os cabeças de séries 3 e 4 serão sorteados, uma na parte de cima da chave e outro na parte de baixo, bem como os cabeças de séries de 5 a 8. As outras oito duplas serão sorteadas nas vagas restantes. Em caso de empate na pontuação de duas ou mais duplas, será considerado como desempate a pontuação da última etapa do Brasileiro.

Para as outras categorias, a Fase Classificatória será composta por chaves de duas a quatro duplas, formada com a observância do sistema “S” invertido, para a montagem das chaves.

Classificam-se para a Fase Eliminatória as 1ªs e 2ªs duplas de cada chave.

As duplas serão classificadas levando-se em conta a soma dos pontos do ranking dos seus integrantes. A dupla nº 1 será aquela que obtiver a maior soma de pontos.

No caso de duas ou mais duplas apontarem com a mesma pontuação, o critério de desempate será o seguinte:

1º Quantidade de Etapas jogadas dos jogadores da dupla

2º Sorteio

No caso de duas ou mais duplas apontarem o mesmo número de vitórias/derrotas, na apuração dos classificados de uma chave, será observado, para desempate:

  • No caso de duas duplas, confronto direto;
  • No caso de três duplas, saldo de games dos jogos realizados entre os empatados;
  • Se persistir o empate, será realizado um sorteio para a definição das duplas classificadas;

A troca de um dos parceiros da dupla dependerá da anuência da comissão organizadora, desde que não tenha sido realizado nenhum jogo.

OBRIGAÇÕES DOS ATLETAS DO CIRCUITO PROFISSIONAL

Os 16 primeiros colocados no ranking serão obrigados a participar de no mínimo 5 (cinco) etapas no ano, com pena de multa na premiação da etapa seguinte, salvo lesões ou motivo justificável, verificado pela junta diretiva.

Em caso de alguma dupla inscrita não se apresentar para a disputa, após as chaves divulgadas, os dois jogadores estarão sujeitos a multa de 100% da premiação da etapa.

Caso o Circuito Profissional tenha algum patrocinador máster, os jogadores terão que usar a marca em seu uniforme, sem custo para o patrocinador nesse ano de 2017.

JUNTA DIRETIVA DO CIRCUITO PROFISSIONAL

Será formada uma junta diretiva para o Circuito Profissional, que será composto da seguinte forma:

  • Eduardo Langer
  • Marcelo Russowsky
  • Gilberto Ferreira
  • André Baldini
  • Jean Steiner
  • Jogador da 1ª Masculina
  • Jogador da 1ª Masculina
  • Jogadora da 1ª Feminina
  • Jogadora da 1ª Feminina

REGULAMENTO DISCIPLINAR – 2017

1.CÓDIGO DE ÉTICA E BOA CONDUTA

Faz parte integrante deste Regulamento, o Código de Ética e Boa Conduta, que deverá ser aplicado e respeitado pelos Atletas que participarem das Etapas do Campeonato Brasileiro de Padel, visando manter o Esporte com o mais elevado nível de comportamento possível.

O Código deverá ser amplamente divulgado pelos organizadores dos torneios, pois as sanções previstas deverão ser rigorosamente aplicadas aos atletas que infringirem suas normas e condutas desejáveis.

  • – OBJETIVOS:

1.1.1 – Manter os princípios esportivos, o mais elevado possível;

1.1.2 – Criar um ambiente de cordialidade e respeito, dentro e fora da quadra;

1.1.3 – Desestimular qualquer tipo de atitude imprópria, com as normas e princípios aceitos hoje universalmente, referente à como deve atuar um esportista;

1.1.4 – Instruir jogadores, familiares e público em geral, das normas básicas de comportamento no Padel;

1.1.5 – Colaborar, ao ensinar, com a formação do cidadão, dando ênfase especial às crianças e aos jovens.

  • -NORMAS E ATITUDES DESEJÁVEIS DOS ATLETAS:

1.2.1 – Apresentar-se na quadra com roupa adequada e completa;

1.2.2 – Saudar aos adversários, ao início e término da partida, independente do resultado obtido;

1.2.3 – Demonstrar tolerância, frente a pontos e situações duvidosas;

1.2.4 – Cumprimento às determinações do árbitro;

1.2.5 – Ter como conduta a repetição do ponto, quando persistir dúvidas entre os protagonistas;

1.2.6 – Realizar corretamente o “aquecimento” com o adversário, lançando bolas adequadas aos distintos golpes;

1.2.7 – Zelar pelas instalações esportivas, evitando estragos condenáveis;

1.2.8 – Adaptar-se ao calendário do torneio em que se inscrever. Submeter-se e acatar seus horários. Não pretender que o torneio se adapte aos seus compromissos particulares;

1.2.9 – Demonstrar esforço nas disputas, pois a entrega proposital dos pontos será considerada atitude antidesportista, sempre penalizada.

1.2.10 – Estimular e zelar pelo cumprimento de todos estes princípios.

1.3 -NORMAS E ATITUDES DESEJÁVEIS DO PÚBLICO:

1.3.1 – Fazer silêncio durante o Jogo, nas arquibancadas ou zonas próximas da quadra;

1.3.2 – Reconhecer o direito de “torcida” para todos.

  • – CONDUTAS ANTIDESPORTIVAS SANCIONÁVEIS:

1.4.1 -Roupas inadequadas ou incompletas;

1.4.2 -Não saudar o adversário ao término da partida;

1.4.3 -Emitir sons ou realizar atitudes inconvenientes, para o adversário ou ao companheiro (ex: gritos, gestos obscenos, etc);

1.4.4 -Chutar as bolinhas, bater a raquete contra a tela, paredes, piso, rede, etc;

1.4.5 -Não alcançar as bolinhas ao adversário ou fazê-lo de forma incorreta,;

1.4.6 -Atirar bolas fora da quadra, ou batê-las de forma violenta contra a parede, como expressão de desacordo, desaprovação ou irritação;

1.4.7 -Tentar irritar o adversário com atitudes ou gestos;

1.4.8 -Insultar ou ofender o(s) adversário(s), companheiro ou público;

1.4.9 -Não acatar as determinações do árbitro geral, ou de seu representante, ou de um membro da Comissão Organizadora do torneio com autoridade determinada para atuar no evento, ou ainda membro da Comissão Organizadora do torneio;

1.4.10 – Agredir fisicamente integrantes do público, adversário de jogo ou companheiro, dentro da quadra, ou dentro das dependências do clube ou academia;

1.4.11 – Não se fazer presente ao jogo (por conseqüência w.o.) e não justificar ao diretor ou responsável pelo evento, mesmo que passados 05 (cinco) dias, apresentando causa de força maior;

1.4.12 – Distrair a atenção do adversário, com movimentos ou expressões alheias ao jogo;

1.4.13 – Não acatar sanções impostas pela Organização do torneio ou pela Comissão Organizadora do Campeonato Brasileiro de Padel.

1.4.14 – Não respeitar os tempos respectivos das normas de Padel (tempo para sacar ou se preparar para o saque, tempo de virada, atendimento médico etc).

  • – SANÇÕES POSSÍVEIS:

1.5.1 – Advertência verbal na quadra (em jogo);

1.5.2 – Advertência verbal fora da quadra (em intervalo de jogo);

1.5.3 – Perder os pontos, game, set ou partida;

1.5.4 – Desclassificação do torneio;

1.5.5 – Perder os pontos conquistados para o ranking até a sua totalidade ou em porcentagem de acordo com a situação;

1.5.6 – Suspensão da próxima etapa do Campeonato;

1.5.7 – Suspensão por duas ou mais etapas, ou fases, da competição;

1.5.8 – Suspensão, por um ano, do direito de participação em competições patrocinadas ou oficializadas pela Confederação Brasileira de Padel;

1.5.9 – Sugestão formal as Federações dos demais Estados de não aceitação de registro ou simplesmente inscrição em competições oficiais;

1.5.10 – Extinção do Registro do Jogador, no Campeonato Brasileiro de Padel, impossibilitando-o de participar dos eventos do calendário regular.

2.0 – COMISSÃO ORGANIZADORA/DISCIPLINAR

A Comissão Organizadora e Disciplinar do Campeonato Brasileiro de Padel para o ano de 2017, será composta pelos seguintes Membros:

Eduardo Langer

Jean Paul Steiner

André Baldini

Beto Ferreira

Marcelo Russowsky

Erilei Schumacher

Geraldo Brunholi

3.0 ‒ PENALIZAÇÃO DOS ATLETAS INDISCIPLINADOS.

Durante a realização de cada Etapa, caberá primeiramente ao juiz titular da etapa a aplicação do Código de Ética e Boa Conduta aos atletas. Porém, se o juiz não aplicou as penalidades previstas no Código, por omissão ou até mesmo por não presenciar o(s) ato(s) indisciplinar(es), a Comissão Disciplinar do Campeonato Brasileiro de Padel poderá se reunir no local, com os membros que se encontrarem presentes, para que tomem as devidas providências para punir o(s) atleta(s) que praticarem ato(s) não condizentes com a Ética e Boa Conduta.

Os casos omissos, não previstos neste Regulamento Geral, serão decididos pela Comissão Organizadora do evento.

Porto Alegre, 01 de março de 2017.